A Story Beyond the Store

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Intercâmbio


Lar doce lar. Quem não conhece essa frase?
Todos temos as nossas casas. Existem inúmeros tipos de moradia, o ser humano é extremamente complexo. Alguns habitam palácios, outros , malocas. Nesse contexto o palácio pode ser de grande pobreza e a maloca de uma riqueza incrível. O interno não funciona na bolsa de valores e muito menos é óbvio. Existem aqueles que moram em apartamentos, carregando consigo um leque enorme de vizinhos e tem os que vivem em Savanas, isolados do contato social. E dentro de cada cada lar, você encontra gavetas cheias de passados, escrivaninhas acumulando papéis sobre o futuro e geladeiras recheadas de carência. Cada um conhece os corredores e os quartinhos de despejo de onde mora. Sabemos onde encontrar um objeto no meio de nossa bagunça e às vezes, não sabemos nem se continuaremos a habitar ali... Tem gente que consegue  transformar um baú de lágrimas em um lindo enfeite para a casa e ainda aproveitar seu espaço para guardar novas coisas. Outros preferem acumular, porque ainda não se sentem seguros para administrar as perdas necessárias. Por isso, ao entrar no lar de alguém, bata na porta, peça licença. Pise com cuidado, existe uma história ali da qual você nem imagina. Não julgue, observe. Podemos fazer intercâmbios incríveis com vidas tão diferentes das nossas. A casa que você entrar e não tiver nada a ver com seus princípios e crenças, é aquela que você será um visitante, apenas de  passagem. Mas não deixe de ser vizinho e até dividir um cômodo de seu espaço com alguém que faz o seu coração vibrar, mas que a moradia é tão distante da sua. Adapte-se. hoje existem até casas nas árvores. Tente. Existem muitas coisas na vida na qual vale a pena lutar. Não tenha medo de ser feliz. Abra mão de algumas coisas para se dar a chance de ganhar outras. Divida. Multiplique.
Se for preciso, case com um astronauta e  encontre seu lar na Lua...

* Peças inspiração retiradas da web.